em Artigos

Mês de julho quer calor, praias, restaurantes e cafés cheios, sobretudo os que se localizam nas zonas turísticas. Mais gente significa mais dinheiro em caixa e maior tentação em fugir ao Fisco. Com o objetivo de perceber se os estabelecimentos de restauração estão a lesar o Estado fugindo aos impostos, a Autoridade Tributária lançou a Operação “Ementa Turística”.

Sob o radar das autoriades estiveram restaurantes, padarias com venda direta ao público, bares e cafés. Entre as prioridades estaria a análise à aplicação correta das taxas de IVA por parte dos proprietários.

De recordar que a utilização de programas certificados de faturação é obrigatória para os sujeitos passivos de IRC, IRS e IVA, bem como, um volume de negócios anual superior a 100 mil euros.

A operação de fiscalização surgiu numa altura especialmente forte para o turismo. No entanto, importa frisar a importância de existir, sempre, rigor e qualidade na informação financeira de cada empresa. A gestão de uma empresa não pode viver sem informação contabilística rigorosa e atempada.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar