em Artigos

A conjuntura de mercado vai mudar em breve e os especialistas alertam as empresas para a necessidade de se começarem a preparar agora caso não queira atravessar novamente dificuldades.

Foi a própria Christine Lagarde, que na sua vinda a Portugal chamou a atenção para o facto de o país ter de intensificar esforços para preparar o futuro perante os riscos de enfrentarmos uma nova recessão.

A diretora-geral do FMI mostrou apreensiva com o rumo da economia mundial, tendo identificado três principais desafios: o aumento das tensões comerciais, a subida do endividamento mundial, e o abrandamento da China. Também a redução do ritmo de subida do PIB na Zona Euro e o risco do Brexit desordenado, são ainda alguns dos fantasmas que poderão assombrar a economia nacional. Por isso, considera que é tempo de agir e de começar a trabalhar para evitar danos maiores

No que toca à possibilidade do “abrandamento económico”, Christine Lagarte deixa algumas recomendações como o reforço do saldo orçamental subjacente, dado que ajudará a acelerar o ritmo de redução da dívida; a implementação de reformas estruturais que permitirá aumentar a poupança, o investimento e a produtividade.

Torna-se por isso fundamental que cada empresa melhore a sua organização, em particular, a forma como controla o desempenho do seu negócio e aborda os seus pontos críticos

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar