em Artigos

O objetivo é simples, facilitar o acesso ao subsídio de desemprego a todos aqueles que ficaram desempregados durante o Estado de Emergência e o Estado de Calamidade.

A medida aprovada em Parlamento contempla as seguintes alterações:

  • Destina-se apenas a colaboradores que ficaram desempregados durante o Estado de Emergência ou de Calamidade (entre 19 de março e 30 de junho)
  • Período mínimo de descontos: 6 meses, num período imediatamente anterior à data do desemprego (ao contrário do normal, 12 meses).
  • Para os colaboradores a recibos verdes o prazo de garantia é também de seis meses, desde que desenvolvam a atividade para um único empregador.
  • Medida vigora até 31 de dezembro

Após o término da medida, estes beneficiários passam a ser abrangidos automaticamente pelo subsídio social de desemprego (438,81€) sem necessidade de fazer prova de rendimentos.

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar