em Artigos

Investir é a palavra de ordem das empresas para os próximos anos. O país prepara-se para receber uma onda gigante de investimento público, tudo para fazer frente aos efeitos desastrosos trazidos pela pandemia da Covid-19 à economia nacional. Perante este cenário, o Governo alertou as empresas para a necessidade de começarem já a preparar estratégias para o regresso à retoma económica.

 

Vejamos, na sequência do financiamento inédito criado pela Comissão Europeia e com a entrada em vigor do quadro Financeiro Plurianual da União Europeia, o mercado nacional irá ser alvo de um forte dinamismo ao qual as empresas necessitam de estar preparadas para responder. Por isso, é importante que estas revejam as suas prioridades e comecem a trabalhar nos seus planos de investimento.

 

E se já restava poucas dúvidas quanto ao caminho para a digitalização, com o confinamento e a consequente necessidade de prosseguir com atividade económica, essas dúvidas dissiparam-se. Digitalização e tecnologia serão certamente áreas de destaque nos próximos tempos. O ministro da economia, Pedro Siza Viera, frisou a necessidade de as empresas apostarem:

 

  • Melhoria das infraestruturas físicas e digitais
  • Digitalização de processos e produtos
  • Desenvolvimento da educação dos portugueses e na qualificação dos centros de investigação
  • Desenvolvimentos do sistema científico e tecnológico
  • Desenvolvimento dos centros tecnológicos que apoiam a indústria

 

As imagens de um país praticamente deserto dificilmente sairão da memória de quem assistiu à pandemia da Covid-19. Ruas desertas, estradas sem carros, empresas fechadas, o país a estremecer com a crise que se previa num futuro próximo. A crise já não é apenas uma possibilidade europeia. É sim, uma realidade em todo o mundo.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar