em Artigos

É certo que o mundo nunca mais será o mesmo depois da pandemia da Covid-19, mas é a possibilidade da existência de uma nova situação epidémica que está no topo das preocupações de grande parte dos empresários inquiridos no “Global Risks Report”, um relatório realizado pelo Fórum Económico Mundial.

 

A suspensão da maioria dos negócios e a consequente paralisação da atividade económica a nível mundial, acabou por atirar a grande maioria das economias para uma recessão que se prevê profunda, pelo menos durante este ano. A grande questão é que a grande parte dos empresários inquiridos tem receio que a recessão seja mais prolongada do que aquilo que se prevê, sobretudo pela possibilidade do surgimento de um novo surto nos próximos 18 meses.

 

De acordo com o “Global Risks Report”, os programas de resposta criados na sequência da pandemia acabarão por conduzir a um aumento da dívida, com impacto nos balanços das empresas durante vários anos, podendo muitas não chegar a recuperar desta crise.

 

No topo das preocupações está a recessão prologada da economia mundial, o aumento do número de falências e a dificuldade da indústria e de determinados setores recuperarem adequadamente. No entanto, o aumento do desemprego continua a assumir uma posição de destaque nas preocupações dos empresários.

 

E quem vai pagar a fatura da crise? Esta é a grande questão e que para muitos continua sem resposta… Para os empresários a ausência de uma resposta para esta pergunta acaba por gerar incerteza e muitos acreditam que serão os contribuintes a pagar a fatura com o aumento dos impostos.

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar