em Artigos

O Governo anunciou uma nova medida de apoio excecional às empresas de restauração que estejam sediadas nos concelhos onde vigora o Estado de Emergência, nos fins-de-semana de 14, 15 e 21 e 22 de novembro.

 

Beneficiários

  • Empresas da restauração sediadas nos concelhos abrangidos pelo novo confinamento parcial nos fins de semana de 14 e 15 de novembro e 21 e 22 e novembro.

 

Principais Condições de Elegibilidade do Beneficiário

  • Estar legalmente constituído a 1 de janeiro de 2020
  • Situação regularizada perante a Autoridade Tributária, a Segurança Social, a Banca e a SGM
  • Dispor de contabilizade organizada
  • Não ter sido objeto de um processo de insolvência e não ter beneficiado dos auxílios de emergência ou auxílios à reestruturação
  • Dispor de capitais próprios positivos até dezembro de 2019
  • Dispor da Certificação Eletrónica que comprova o estatuto de micro ou pequena empresa
  • Declarar uma diminuição da faturação média diária comunicada à AT no sistema e -Fatura nos dias em que o Governo decrete a suspensão de atividade, a suspensão de atividades referida  face à média de faturação diária registada nos fins de semana compreendidos entre o dia 1 de janeiro de 2020 e 31 de outubro
    de 2020
  • Apresentar uma declaração emitida pelo contabilista certificado responsável pela contabilidade da empresa, na qual conste o apuramento da diminuição registada na faturação da empresa

 

Tipo de Apoio

  • Apoio correspondente a 20% da quebra de faturação registada nos dois fins de semana.
  • Através do e-fatura, a Autoridade tributária irá apurar a média das receitas das empresas da restauração em todos os fins de semana desde o início do ano.
  • A partir de 25 de novembro, através do Balcão 2020, os empresários terão de comunicar, sob compromisso de honra, o valor faturado nos fins de semana em causa.  Esse valor será comparado com a média para calcular a perda. Do total, o Governo assegura uma compensação de 20%.
  • Os pagamentos aos beneficiários são efetuados pelo Turismo de Portugal

 

Condições do Apoio 

Durante o período do apoio, a empresa não pode:

  • Cessar atividade
  • Cessar contratos de trabalho ao abrigo das modalidades de despedimento coletivo, de despedimento por extinção do posto de trabalho, ou de despedimento por inadaptação
  • Distribuir lucros e dividendos

 

Mais informação

Contacte-nos ou envie-nos as suas questões para ewp@ewp-portugal.com

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar